Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Adeus Meu Primeiro Amor (Parte 3)



"Chegando em casa, fui para o meu quarto. Fechei a porta com toda a força que restava de mim. Acho que ouvi a minha avó reclamar, mas eu estava muito ocupada tentando segurar meu choro e esperando ele ligar. 

Mas, para minha tristeza, ele não ligou."


(...)
Duas semanas se passaram e ele não me ligou. Isso me deixou pior. Era como se ele não tivesse se importando comigo. Conosco. Ou tinha muito orgulho e estava esperando que eu ligasse para ele. Mas de repente meu telefone toca. Eu saltei da cama com esperanças de que fosse ele e graças a Deus de fato era Pedro. Atendo o celular ...
-Alô 
-Oi, tudo bem?
-Tudo, e você?
-Estou bem. Porque não me ligou?
-Não tinha assunto para conversar.
-Sei
-Para você ver Pedro como as coisas estão entre nós, chegamos ao ponto que eu não tenho mais assunto para falar com você.
-Everline, entenda. Você queria que eu te pedisse em namoro, sendo que moro em um outro estado. Outra cidade.
-Você disse que me amava.
-E ainda gosto.
-Gosta? antes você me amava.
-É a mesma coisa.
-Não, não é. Se você me amasse me daria um jeito nessa droga de distância.
-Como? Eu não tenho dinheiro para viajar todo fim de semana. Eu tenho 20 anos moro com meus pais e sem falar que tem a faculdade. 
-Você nem ao menos tentou encontrar uma solução.
-Porque não tem solução. Só se ficarmos sem compromisso. É melhor, sem apego, sem sofrimento.
-Sem apego? Como se eu já estou apegada.
-Desculpa.
-Pelo o quê? Por deixar de me amar? Por morar em outro estado?
-Olha eu tenho que ir, acordo cedo amanhã, e tenho que ir para a faculdade. Beijos.
-Tchau.
De repente, eu acho que é hora de esquecer ele e tudo o que vivemos. Isso me fez derramar uma lágrima, depois outra. Outras. Precisava ser quem eu era antes de ele aparecer, porque tinha perdido caminho, mas eu percebi que eu não sabia mais quem era a Everline de meses atrás. Foi tão intenso. Tão bonito. Foi tão bom. Todos os dias falava ao telefone com ele, saíamos no fim de semana. Era uma nova rotina que eu tinha criado. Tínhamos criado. Mas eu tinha que voltar para minha antiga rotina chata de antes. Sem ele. Mas eu não sei por onde começar. Na verdade, estou perdida. Perdida em meus pensamentos. Minhas palavras. Em lágrimas. No mundo que inventei. Tudo aconteceu tão rápido. Pedro me fez acreditar que as coisas que você acha que nunca acontecerá, acontece. E também me fez acreditar que o impossível de dar errado também acontece, tornando possível. É difícil de entender. Meses atrás eu estava ao lado do homem com quem sentia meu coração bater mais rápido, a cada vez que ele segurava minha mão, estava com alguém que era a razão para o meu sorriso fixo bobo e inocente, e agora estou encostada na parede fria do meu quarto, escrevendo minhas mágoas em meu velho diário.
Já há quatro meses que não tenho o visto. Estamos em novembro, é o mês da festa na casa de show que seu pai é um dos proprietários. Eu vou. Ele vai.
Ao chegar na festa, no local em que nos conhecemos. Eu fui junto com minhas amigas. Olhando pros lados a procura de uma única pessoa. Eu o vejo. Meu corpo involuntariamente para, e surge o mesmo pensamento que tive meses atrás, quando ainda existia "eu e ele" Talvez o homem perfeito exista. Talvez o príncipe seja loiro. Talvez mais velho que a princesa, no meu caso plebeia. Talvez ele seja tudo o que eu estava procurando todo esse tempo. Talvez ele se chame pedro.
Quando eu o vi não pensei duas vezes em ir lá. Eu não era o tipo de garota que iria atrás de um cara e nunca ignoraria o fato de que ele tenha me esquecido. Mas naquele momento eu não me importei nem um pouco. No entanto, era como se eu tivesse que fazer o que eu estava fazendo. Ele não tinha me viu. Pela primeira vez usei o espelho que levo na bolsa. Eu arrumo meu cabelo e se aproximo. Mas antes de chegar, uma garota aparentemente com uns 18 anos, morena e um pouco alta. Ela se aproxima dele e parece ter intimidade. Ela o beija. E ele retribui. Tudo parou ao meu redor, eu não conseguia ver ninguém além deles. Não conseguia imaginar que aquela garota estava no lugar que antes era meu. Só meu.

CONTINUA NO PRÓXIMO POST ...

Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Nossa .. eu achei q vcs voltariam ... ansiosa para o post final do Adeus meu 1° amor ... tou triste ... querendo chorar ... ñ consigo entendeer ... será q ainda resta uma esperança ??

    ResponderExcluir
  2. perfeitooooooooooooooooooooooooooo
    quero mais rsrss

    ResponderExcluir
  3. Adorei a ideia de postar as crônicas separadas, e você escreve muito bem!
    Consegue mexer com os sentimentos do leitor. Parabéns, Everline!!
    Beijos, http://meufilmeviroulivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante, então deixe sua opinião que será muito bem-vinda aqui.
Obrigado por comentar.

Seguidores

Translate

Me leve com você!

Diário de Mim

Diário de Mim Copyright © 2013 - Todos os Direitos Reservados